Reformas garantem empregos e retomada do crescimento no País, diz Meirelles

Em evento sobre a reforma da Previdência Social, ministro da Fazenda destaca conscientização da população em torno das mudanças no setor e na legislação trabalhista

Publicação: 29/06/2017 às 16:08
Imprimir
Tamanho do texto Diminuir Fonte Aumentar Fonte

A aprovação da reforma da Previdência pelo Congresso Nacional é necessária para a geração de empregos e a retomada do crescimento da economia brasileira. Ao participar de evento da revista Exame, em São Paulo, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, acredita que a população já tem consciência de que as mudanças são essenciais para assegurar a retomada do crescimento econômico do País, com queda da inflação, controle da taxa de juros e geração de empregos.

"Essas reformas vão além deste mandato, do próximo mandato, são reformas de longo prazo", ponderou. “Essas reformas hoje são reformas da nação brasileira, reformas do Estado, já temos hoje pessoas de diferentes visões políticas que já entendem que o Brasil não pode ter uma linha de crescimento de despesa pública que cresça para o infinito”, completou.

Meirelles lembrou ainda que conquistas como a aprovação de um limite para os gastos públicos contribuíram para o controle da recessão e aumento da confiança no País. Ele também destacou os efeitos imediatos das reformas na economia. “A expectativa é que o risco País caia, a taxa de juros real e nominal caia, e isso vai dar muito mais consistência ao crescimento do País no futuro”, afirmou.

Para Meirelles, o número de pessoas que enxerga a necessidade em aprovar a reforma da Previdência “cada vez maior” e, por isso, a perspectiva é de que ela seja aprovada pelos parlamentares. “Cada vez mais essa consciência passa a existir”, afirmou o ministro, que avaliou o crescimento das despesas previdenciárias como “insustentável”.

Caminho

Diante da aprovação de outras medidas do governo, o ministro avaliou ainda que o “caminho já está claro” e os agentes econômicos não observam mais a possibilidade de que o País retorne políticas econômicas que resultaram na recessão.

“Não há mais condições para o Brasil tentar essas aventuras. Esse é o caminho já estabelecido hoje de responsabilidade, de fazer uma administração das contas públicas, de contornar o crescimento das despesas, permitindo que a inflação caia, permitindo que os empregos aumentem, portanto não vejo espaço para voltar atrás.”

Meirelles disse ainda que a reforma da Previdência irá evitar que o Brasil enfrente outra crise fiscal no futuro, já que, segundo ele, a dívida pública será controlada e, consequentemente, os juros irão cair e haverá mais confiança na economia brasileira.

Benefícios

Atualmente, a reforma da Previdência está aguardando análise do plenário da Câmara dos Deputados. Ela prevê a adoção de uma idade de 65 anos para homens e de 62 para mulheres acessarem ao benefício, o que irá impedir o crescimento exponencial das despesas previdenciárias e evitar que a economia entre em colapso nos próximos anos.

“O Brasil precisa da reforma da Previdência para garantir que todos recebam suas aposentadorias no futuro”, pontuou Meirelles. “Todos vão se aposentar com a segurança de receber”, finalizou.

Tags: Previdência Social, Reforma da Previdência, INSS, Henrique Meirelles, Ministro da Fazenda, Exame